22 de novembro de 2017

É tempo de conceder desejos



Este ano a árvore de Natal da escola vai ser diferente. Vamos todos ajudar a realizar desejos. É tempo de ajudar, é tempo de dar esperança a quem mais nada  tem.
Cada estrela fica por um euro.
Cada criança entrega na escola uma estrela com uma frase, e a julgar pelo quantidade de estrelas que muitos traziam hoje ao final do dia, muitas das árvores deste Natal, vão ter uma intenção diferente este ano. Ainda bem!
As crianças são fantásticas, no seu pequeno-grande mundo não há espaço para crianças em sofrimento.

18 de novembro de 2017

Faça acontecer

Foi por ter recebido a mensagem no telefone a convidar à participação que pensei "já passou um ano?"
Quem participou noutras edições recebeu provavelmente uma sms a lembrar, quem nunca participou, vai sempre a tempo de começar. É só até dia 22.
E sim, passou um ano, parece impossível. Senti o dever e a vontade de partilhar, é das pequenas coisas em que parece que podemos ter uma palavra a dizer.


Cinco posts abaixo (passou um ano) está tudo explicado, igual ao ano passado. Não há que enganar.
Rápido e fácil.

25 de março de 2017

O dinheiro cá de casa




No seguimento do post anterior, por cá gasta-se dinheiro em cromos, muito dinheiro,
Tendo em conta que cada um dos meus cromos custa 20€... não há dinheiro que resista para a mulher da casa, para álcool há dinheiro para álcool sim, principalmente etílico, claro!

O dinheiro dos homens do sul da Europa

Numa altura em que todos nos sentimos atacados na nossa dignidade porque nem todos gostam ou gastam dinheiro em mulheres, e nem todos gostam ou gastam dinheiro em álcool, é importante lembrar-nos que todos somos diferentes, todos temos direito à nossa opinião e todos podemos acreditar e levar a peito a opinião dos outros sobre nós.

Dentro do contexto em que foi dito, podemos encarar aquela frase do Sr Dijsselbloem apenas como um exemplo, ele disse "álcool e mulheres" como poderia ter dito "cromos e gomas" e eu provavelmente ter-me-ía sentido mais atingida do que senti.
Mas é um bocadinho dúbio, as palavras que ele escolheu ecoaram, talvez por ser aquilo em que os homens mais gastam o tal "dinheiro mal gasto".

Eu concordo com o que o senhor disse, concordo sim, ele tem razão, a infelicidade foi ter escolhido dois exemplos que podem ser vistos apenas como tal mas que também se prestam para dar uma ferroadazinha. E somos todos crescidinhos não é? Não precisamos de ferroadas, sabemos trabalhar, gerar riqueza e poupar. Se não fazemos é porque não nos apetece (!)

O facto de ele não ter dado como exemplo gastar dinheiro em sapatos, malas ou perfumes também pode ser visto por  dois prismas - ou a sociedade ainda está demasiado masculina para as mulheres e o dinheiro que gastam não serem considerados relevantes, ou, não se toca no assunto porque as mulheres querem-se bem arranjadas e cheirosas para levar a sair e... talvez beber um copo.

27 de fevereiro de 2017

Boas ideias e bons exemplos

Não podia deixar de dizer o quanto me orgulho. 
Politicas à parte, e sabendo a resistência que estas ideias encontram, o primeiro passo é sempre o mais difícil. E cheia de orgulho e com um grande sorriso interior  sinto que hoje foi encurtada a distância rumo a um mundo melhor.