25 de março de 2017

O dinheiro cá de casa




No seguimento do post anterior, por cá gasta-se dinheiro em cromos, muito dinheiro,
Tendo em conta que cada um dos meus cromos custa 20€... não há dinheiro que resista para a mulher da casa, para álcool há dinheiro para álcool sim, principalmente etílico, claro!

O dinheiro dos homens do sul da Europa

Numa altura em que todos nos sentimos atacados na nossa dignidade porque nem todos gostam ou gastam dinheiro em mulheres, e nem todos gostam ou gastam dinheiro em álcool, é importante lembrar-nos que todos somos diferentes, todos temos direito à nossa opinião e todos podemos acreditar e levar a peito a opinião dos outros sobre nós.

Dentro do contexto em que foi dito, podemos encarar aquela frase do Sr Dijsselbloem apenas como um exemplo, ele disse "álcool e mulheres" como poderia ter dito "cromos e gomas" e eu provavelmente ter-me-ía sentido mais atingida do que senti.
Mas é um bocadinho dúbio, as palavras que ele escolheu ecoaram, talvez por ser aquilo em que os homens mais gastam o tal "dinheiro mal gasto".

Eu concordo com o que o senhor disse, concordo sim, ele tem razão, a infelicidade foi ter escolhido dois exemplos que podem ser vistos apenas como tal mas que também se prestam para dar uma ferroadazinha. E somos todos crescidinhos não é? Não precisamos de ferroadas, sabemos trabalhar, gerar riqueza e poupar. Se não fazemos é porque não nos apetece (!)

O facto de ele não ter dado como exemplo gastar dinheiro em sapatos, malas ou perfumes também pode ser visto por  dois prismas - ou a sociedade ainda está demasiado masculina para as mulheres e o dinheiro que gastam não serem considerados relevantes, ou, não se toca no assunto porque as mulheres querem-se bem arranjadas e cheirosas para levar a sair e... talvez beber um copo.

27 de fevereiro de 2017

Boas ideias e bons exemplos

Não podia deixar de dizer o quanto me orgulho. 
Politicas à parte, e sabendo a resistência que estas ideias encontram, o primeiro passo é sempre o mais difícil. E cheia de orgulho e com um grande sorriso interior  sinto que hoje foi encurtada a distância rumo a um mundo melhor.

10 de novembro de 2016

Orçamento a votos


Para o cidadão lisboeta mais distraído, o Orçamento Participativo de Lisboa está a votos. São 182 projetos para eleger 88.
No site [Aqui] explica tudo. Clicando em "Edição Atual" e depois em "Projetos em Votação" dá para ficar a conhecer cada um deles. Cada cidadão tem dois votos - um para projeto estruturante e outro para projeto local. Votar é fácil, pode ser presencialmente, por internet ou, o meu preferido, mandar um SMS gratuito para o nº 4310 com  o nº do projeto que queremos.
A votação decorre até 20 de Novembro. 

9 de novembro de 2016

Democracia

Chama-se democracia, é o poder do povo, na sua mais simples definição. E é isso que é preciso respeitar.
Claro que nos perguntamos como tal foi possível, mas na verdade não interessa porque não muda nada. Já conhecemos a imprevisibilidade americana nestas coisas, de outros carnavais.

Não que as pessoa não possam decidir, de repente, votar à esquerda ou à direita mas, votarem em alguém que não tem valores nem princípios nem ética, deixa-me um bocadinho arrepiada. 
Mas pronto, muito já se disse e escreveu (e se viu) sobre as “virtudes” do senhor em questão.

Mas a ideia aqui era outra, de manhã queria explicar ao meu filho o que se tinha passado durante a noite. Não tive muito sucesso porque a atenção dele estava mais virada para o jogo que estava a jogar do que para a minha conversa.  Comecei por lhe dizer que nas eleições dos Estados Unidos tinha ganho um senhor que não era nada educado e não me parecia ser boa pessoa, disse-me que já sabia… era Donald (como o pato) Trump, tinha ouvido nas notícias.

Eu tinha imaginado uma conversa, nos trinta minutos que temos de trânsito para a escola, em que lhe falaria dos valores humanos, dos direitos, das diferenças culturais e do quanto isso pode ser enriquecedor, na satisfação de aprender uma língua e comunicar porque se somos todos iguais no mais importante que define o ser humano, também somos todos diferentes nas escolhas e gostos e vontades, e, essa descoberta no outro é valiosa, e o respeito deve prevalecer sempre.
Claro que a conversa ficou para outro dia.  Disse-lhe que sim, é Donald como o pato e pensei no boneco a explodir de raiva quando as coisa não lhe correm de feição, e cheguei à conclusão que talvez o meu filho soubesse mesmo do que estava a falar.

E sobre isso, de explicar às crianças… vale a pena ler este artigo do Público e mais este Huffington Post.

7 de novembro de 2016

Vem aí o S. Martinho


Quentinhas, agora sim, já apetece!
É já na próxima sexta, dia de S. Martinho, das 11:00 às 22:00h.
A CMO oferece aos munícipes e a quem quiser lá dar um saltinho, no Centro Histórico de Oeiras, 3 toneladas de castanhas - assadas!!!
O ano passado não estivemos lá mas em 2013 foi assim. E em 2012, assim
E às 18:30h inauguram-se as luzinhas de Natal.
Fica o convite.